Arquivo mensal: maio 2008

EXTRA EXTRA EXTRA! – Jerico faz aniversário!

(Foto de Luiz Cochofe)

Olhe de perto.

Atente para a genialidade deste exemplar.

Suporta altas cargas, produz muito. Mas é muito sensível. Normalmente, reclama pouco enquanto trabalha e pode começar a relinchar de uma hora para outra, sem a menor explicação, distribiundo coices nas mais diferentes direções. No entanto, não tem intenção de ferir. Nunca. Mesmo quando muito contrariado. Mesmo quando exausto.

Como ele não tem outro. Jerico falante, poeta, criativo, justo, aglutinador. Um pouco aborrecido, mas nunca desleal. É inconformado, nunca tá satisfeito (e quem está?). Exigente, ciente do que cada um pode oferecer e principalmente de si. Dá sem medida, espera sempre o melhor, com a consciência de tudo que pode dar de ruim, mas é um otimista nato. Um idealista – uma raridade nos dia de hoje.

Além de tudo, é, pra mim, um exemplo de superação, coragem, de determinação, teimosia boa e fé. Sempre e muita. E de talento, até demais!

Não precisa de muito. Bastam um cafuné, uma xícara de café, uma trilha de terra batida, um pouco de mato, um bom livro, alguns poucos e leais amigos – sempre com trilha sonora -, o sorriso de Lá e Má e um cantinho gostoso pra ele se deitar, pra você ver ali um Jerico Feliz & Inspirado.

Meu querido,

que Deus te abençõe sem medida e te conserve assim, desse jeitin’!

Parabéns! Parabéns! Parabéns! Parabéns! Parabéns! Parabéns! Parabéns! Parabéns!

Anúncios

Coisas de vovó

Apois, eu subi a Serra e voltei.
Foi tudo bom demais da conta! Capanheiras de viagem, a família da Pecêguinha, o casamento. Foi tudo especialíssimo e gostoso e lindo. Fora o frio. HEDIONDO.

Na volta, tive uma péssima notícia no trabalho que quse me obrigou a pedir demissão. Era o caos, o caos! Gente pequenininha querendo puxar meu tapete persa lerrítimo!!!

Mas o que era pra ser não foi e a emenda saiu melhor que o soneto. Ai, quem tem avó, mizifia, tem tudo nessa vida, né? A minha me mandou isso:

Creio em DEUS Pai.

Creio em Deus Pai, todo poderoso,Criador do céu e da terra.E emJesus Cristo seu único Filho,Nosso Senhor:o qual foi concebido por obra e graça do Espírito Santo,nasceu da Virgem Maria;padeceu sob o poder de Pôncio Pilatos,foi crucificado,morto e sepultado;desceu ao inferno,ao terceiro dia ressurgiu dos mortos;subiu aos céus,está sentado à direita de Deus Pai todo poderoso,donde há de vir a julgar os vivos e os mortos._ Creio no Espírito Santo;na santa Igreja católica;na comunhão dos santos;na remissão dos pecados;na ressurreição da carne;na vida eterna.-Amém.

Para minha neta Gabriela, com admiração e carinho,

BsB-D.F.-22-05-2008.

Grifos e cor da fonte dela.

Você já leu a Trapiches?

Trapiches, O Poema
Por
Paulo D’Auria


Trapiches trapézios entre a terra e o mar, Linha de pescar trapizongas no cosmo, Cosmopolita zurrar, Zorra no cosmódromo, Pó de estrelas, Pó de arroz, Cais do caos.

Tra-pixote chupando picolé,
Cabloco coçando o pé,
Folk-lore,
Urbs-lore,
Urblore.
Piracema tra-pirética,
Pororoca tra-pirática à beira do ar,
À beira do espaço sider-all.

Atracadouro,
Atraca ouro,
Atraca all,
All q mia,
Que late,
Que ruge,
Q-bom,
Q-boa,
Q-suco,
Garapa no quilombo,
Batucada na congada,
Jegue na jangada,
Mula desempacada.
Balaio de mico-leão listrado, de gato, de cão vira-lata na raça.

Abracadabra,
Farol que surge tra-pichando mil mega píxels no muro das idéias, Ar-chote, xote, xaxado, Achado.

Armazém, arma-cem,
Dispensa indispensável,
Trampolim fígado e rins,
Swimming pool cérebro e vísceras,
Maníaco do parque com Jack the Ripper,
Brainstorming com Bram Stoker
Destrinchando,
Reliquidificando,
Canibalizando,
Regurgitando
Engenho e arte.
Caldeirada do diabo,
Botocuda na caruda,
Mungunzá com quiabo.
A canção que Maria oferece a João.

Colcha de retalhos,
Filha de Macabéa com Jerico,
Diga ao povo que fico.

Você já leu a Trapiches, nego?
Não?
Então lê!

(Paulo D’Auria)

Letting go ou a arte do desamparo

Sabe quando, de repente, vc sente que uma coisa despluga, desconecta, não passa mais corrente, modelo zero de energia, mas não é um aparelho…é você?

Sabe quando mil historinhas te trazem coisas lindas e o slideshow mental revela cenas sublimes e no rewind mode surgem diálogos absolutamente necessários e não, não é um filme enevoado em flashback?

Sabe quando você olha pra ele e custa a creditar que seja mesmo ele, quando não encontra mais aquilo de antes, de sempre, dos últimos (quase 20) anos?

Sabe quando, depois de muita discussão, muito desentendimento, muito esforço dos dois lados, nada parece ter jeito – e some-se a isso um huge desgaste mega blaster?

…Ai, quando a pessoa desponta, láááá no fim do quarteirão, parece que dá pane geral e a única coisa que te vem é uma vontade louca de de-as-pa-re-cer, sair correndo na direção contrária, sem direito a uma olhadela ou um adeuzinho? E assim, de num querer sa-ber de notícia, digamos, nos próximos 20 anos?

Pois é… acho que perdi um velho amigo.

E essa é das constatações mais tristes de dupla-incompetência que eu já tive.

Tempo, Trabalho, Tititi, Sonho e Teletransporte

Tá aquele clima de sol com vento frio. Muito bom, se você estiver disposto a contrair uma virose ou a ter uma crise de alergia. Eu tenho espasmos só de olhar pela janela…só de abrir a mínima fresta…porque, nessa época, o vento é mau, mau, mau.

\o/ Aaaah, o novo trabalho começou!!! Cheio de projetos e desafios!!! Gente com a cabeça efervescente!!! Meninos do software livre dando mil idéias!!! Delícia!!!! \o/

Ai a sala vai ser fechada, porque as bancadas da Multimídia e da Fotografia ficavam no meio da redação. Muito barulho. Muita interferência, sem nenhuma necessidade. Uma coisa é interação, outra coisa é perturbação.

A pessoa é esperta pra caramba, né?
E trabalha no dia da obra, junto com a obra…o dia todo, dois dias todos. Resultado?
Uma crise de alergia mo-nu-men-tal.

No mesmo dia chega “uma pessoa virtual” (como disse meu caçula quando a conheceu!), que vem só passar o feriado e, depois de tanto tempo de tititi online, não era possível que a gente não realizasse o tititi ao vivo. Não era.

Eu teimei e fui, com o nariz querendo cair, e foi ótemo! A gente conversou muito, ela conheceu a família e os amigos. A gente ficou de papo até 2h30 da matina. Tiramos fotas!! Depois que ela mandar, eu posto.

Ela é uma fofoleta master top, como eu previa. É MESMO! Além de ser uma lindeza.

E acordei como? Com a âncora do Titanic no meio da testa. Sinusite gritando, nariz com rolha. E essa voz, pelamordedeus? Uma be-le-za.

Ai meu pai liga e conta:
“Minha filha, tive um sonho muito estranho, misturando muita gente e muita coisa. Mas você estava lá e nós tínhamos um Bistrô. Agora, olha bem o nome do Bistrô…
Sabe aquelas fachadas que são escritas com várias lâmpadas, que o nome é escrito com lâmpadas?
Pois é. O nome grande era SINATRA, assim com lampadinhas enfileiradas.
E, bem abaixo, em letra cursiva, provavelmente em neom:
não esteve aqui”.
Hahahahahaha. GENIAL!

Depois eu não sei de onde veio o sonho do Zeppelin …
***
Fui ver Jumper.
Pôxa vida, que decepcionante!
Assim, americaninho até o osso. Até o Samuel L. Jackson tá péssimo, que é tão bom em filmes de ação (vide os Tarantino’s que ele fez). Roteiro “bézimo”! E um fim, meu bem, que ó…nem sei…odiento. A ira me tomou no cinema, enquanto as letrinhas subiam, porque, basicamente, acabaram com o meu superpoder predileto. Eu fiquei chocada com o que uma cabeça alimentada a méqdôndis e quentuckisfrai pode fazer, com muito dinheiro(mas muuuuito meeeesmo) e a profundidade de um colherinha de mexer café.
Mas eu tenho cer-te-za que Robert Downey Jr. está na área pra me resgatar…com mão de Ferro!
Save me, Tony Stark!!!!