Arquivo mensal: novembro 2008

Milicosas

O mundo tal e qual você conhece não será mais o mesmo. A vida não será mais a mesma. A sua comida nunca mais vai ser a mesma.

Se vc gosta da zona de conforto do seu cotidiano, não clique nesse link, não vá ao site, não conheça o espetacular e descabelado Paulo de Oliveira. Tédio na cozinha, NEEEEEVER MOOOORE!

Agora, se vc “atóoora o perigon”, venha ver:

(tipos, eu quase mandei um zémêio pedindo ele em casamento, caras. Adogay!)

***

Mil Casmurros todo mundo já viu, né?
Notícia velha, né?
Tá.
…mas não é sen-sa-cio-nal?

***

Gente, amanhã o Corpo de Bombeiros (aqui de Brasília) vai mandar as doações para Santa Catarina. Quem tiver coisas pra doar, por favor, entregue nos seguintes endereços:

:: Só Cadeiras e Poltronas
W3 Sul – Quadra 508 – Bloco C – Loja 17

:: Recreativa Pandiá Calógeras
Associação dos Subtenentes e Sargentos do Exército de Brasília
QRS – AE S/N – Setor Militar Urbano

Também estão disponíveis três contas correntes para auxílios de qualquer valor, em nome do Fundo Estadual da Defesa Civil (CNPJ 04.426.883/0001-57). São elas:

:: Banco do Brasil – Agência 3582-3, Conta Corrente 80.000-7
:: Besc – Agência 068-0, Conta Corrente 80.000-0
:: Bradesco S/A – Agência 237, Conta Corrente 09484

Gente, a coisa lá tá pretézima! Ajudemos, pois!

***

Minha frase de camiseta preferida da vida (By Vera):
“Caititu fora da manada é papá de onça”

***

Cês querem saber de moi?
Assim, ó, cês não vão querer saber.
Eu sai pra almoçar tava sol… Voltei ensopada!
Meu pés fazem choft, choft, choft.
Num tô pra papo.

Pidêite: tomei um licorzin’ da hora, mana.
Coração quentin.
Cafezin.
Puxa a cadeira e râmo batê papo?
Anúncios

Claudinho Luizinho, o príncipe da Guanabara


(foto by Cláudio Luiz)

Ostrogodos e vizigodos,

O meu, o seu, o nosso Cláudio Luiz foi a Milano. Representou a mim e às minhas amadas do Harém Comunista brilhantemente no casório da nossa amantíssima Dra. Passarínea, minha devéras sorela, e não satisfeito fez uma foto para registrar o sucesso incontestável da minha pessoa por aquelas plagas.

Sorry, perifa, tão me entendendo?

Até as bolsas italianas me saúdam!

Ho ho ho

(corta pros enfermeiros correndo atrás da autora deste post, com uma bela camisa floral de amarrar nas costas em punho).

Claudin,

speaking serious:

ái lóviú!

ou

I coraçãozinho You

ou

Vc fez meus zóin brilharem

ou

Nóis é nóis & jacaré é bicho d’água!

Moreninha e Zói-verde, a Saga.

Era uma vez, lá nos idos do século passado, uma mocinha moreninha que se apaixonou por um belo gajo motoqueiro de olhos verdes e cabelos nos ombros. Namoraram, casaram e engravidaram (não exatamente nesta ordem). Veio o filho lindo e fofo e o máximo: Victor.

Oito meses depois, Moreninha pediu pra Zói-verde ir se embora. E ele foi – à contra-gosto, mas foi. Revoltou-se. Desapareceu-se por uns tempos. Reapareceu-se, (não exatamente de uma maneira, digamos, regular e constante, mas anfan…). Dizia ele que não assinava papel nenhum. Papos de devogado e juiz lhe davam náuseas intoleráveis e ele nem podia pronunciar tais nomes. Promotores do Ministério Público, então, eram úlcera certa.

Daí, ele procrastinou, embromou, esperneou, enrolou mais um tanto, deixou pra mais tarde. Quando ficou inadiável, declarou que preferia não saber. Namorou com o termo “à revelia”. Achava uma belezura de expressão da língua portuguesa. E o tempo passou.

Um dia, o Cavaleiro Sorridente montado em seu cavalo negro, cheio de si, orgulhoso, seguro e decidido, lindo e encantador pegou Moreninha e levou pela mão. Namoraram, casaram, namoraram mais e mais um pouco e mais um outro tanto e engravidaram (exatamente nesta ordem) e namoraram por muito mais tempo. E Caio nasceu. Pra dar nó em pingo d’água nesta vida. E vivem muito bem assim, desde então.

Pouco tempo depois, a moça das plantas, com aqueles cabelos cacheados pegou Zói-verde no laço. E namoraram e casaram e continuam namorando desde então.

Mas eis que a fobia de entes da esfera jurídica não foi superada e Zói-verde, rrramás assinou um papel que fosse.

Ta contando o tempo, camarada?

Num precisa, eu te conto: 14 anos se passaram.

E ontem, depois de longo conclave, estabeleceu-se a pensão, Victor tomou posse da casa e Moreninha recebeu seu nome de SOLTEIRA de volta! E viveram felizes para sempre!

Da série: Eu hein? Ou quando as coisas ficam estranhinhas

O Observatório da Imprensa publicou uma denúncia devido ao silêncio da mídia,
diante do acordo bilateral assinado entre BRASIL e VATICANO.

Eu tenho arrepios ancestrais!
A Santa Inquição deve ter me queimado noutra vida. De-tes-to essas conversinhas papais com o estado.
E nem precisamos ir muito pra trás, num é mesmo?
Quem acompanhou o julgamento das células-tronco no Supremo pode fazer um rewind e ter uns engulhos de amostra grátis. É só lembrar da argumentação dos representantes de igrejas/templos/seitas and so on. Blergh! pra dizer o mínimo.

***

O El País publicou um infográfico espetacular sobre a Pirataria na Somália.
Eu fiquei ba-ban-do!
E me lembrei na hora do meu amigo Davi, aficcionado em histórias de Pirata.

***

Meu filho mais velho pediu pra passar a semana na casa do pai. Eu estranho essa necessidade, embora entenda. Eu fico triste, triste… Mas dou a ele o espaço que ele merece ter…Sinceramente, eu não sei as respostas, desconheço as fórmulas prontas, o caminho mais correto. Só entendo que ele, do alto dos seus 15 anos, pode tomar algumas decisões que já não me competem, algumas que me fogem, que eu não abarco. E ele toma. E eu… permito. É o espaço dele. Eu acho…

***

Choveu incansavelmente nessa cidade. Horas de chuva, muitas. E eu sai de casa de botas e guarda-chuva vermelho. Si, si. Rubro. Lindo. Era uma gotinha de tinta no meio de tanto cinza. Meus olhos ficaram felizes de ter um coloridinho pra ver. Um ar geladinho e úmido nessa cidade é artigo raro. O problema é só abandonar marido e edredon de manhã… e ver filhote dormindo quentinho e não me enroscar nele.

***

A NET de alguém em Brasília ficou sem as TVs abertas ontem?
E nos últimos minutinhos da entrevista do Jamie Oliver
no Late Show, na hora de provar a lula que ele preparou… tb saiu do ar?
Digam que sim, ou eu vou pensar em Uruca.

***

Minhas férias estão a um palmo do vão do despenhadeiro.
Oremos, irmãos.

Porque começar 2009 sem um tiquinho de Bahia não dá.

A/C Sr. Anônimo

Atenção:
A prática, indução ou incitação de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência de nacionalidade, por meio da Internet, constitui crime punido com reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos e multa, conforme determina a Lei 7.716/89,
em seu artigo 20, § 2°.

Eu acrescentaria que o bom senso pede o mesmo para sexo.

Pela atenção, gracias!

***

????

Uma pessoa entra aqui e deixa um comentário absolutamente asqueroso sobre o Obama.

Eu passo mal de ódio, tento deletar o comentário e não consigo, porque a minha ingenuidade é prima-irmã de uma menina de trancinhas e vestido floral e eu não moderava este espaço antes. Agora tá moderado, tá tudo moderado!

E quem não sabia o que podia ou não, agora sabe. Se é que… bão, cês sabem…

Tompete e Laerte



Caio pediu pra comemorar o aniversário (03/01) no fim do ano, com os amiguinhos do colégio. Mas quer uma roupa de Elvis e toooda a trilha sonora idem.
Foi assim…

Tava tudo tudo sendo decidido – até que chegamos à trilha sonora do “evento”.
A moça da casa de festa, bem simpática e atenciosa, deu mil sugestões.
E eu lá concordando com umas, reclamando de outras, quando se dá o seguinte diálogo :

Caio: Mãe, eu quero só as músicas do Elvis.
Eu : – Que Elvis, amor? Elvis Presley?
Caio:É, mãe. Aquele com o ‘tompete’ que nem uma onda do Hawai! E quero a roupa dele também, com aqueles “negócios brilhantes”.
Eu (pas-sa-daaaa):Filho, quem te mostrou o Elvis?
Caio:Eu fiz uma pesquisa no Youtube! Eu adoro ele. Só quero música dele no meu aniversário, de mais ninguém.

Tá bom procê?

***

O Laerte tem um blog! Uiaaaa:

Eu sinto saudade da Rê Bordosa e dos Escrotinhos…

No pé d’orêia

Eu acompanhei as eleições americanas, torci pelo Obama, como há muito não torcia por um candidato. Talvez como eu torci pelo Gabeira, tá (“guardadas as indevidas preposições”)? Mas como os finais foram opostos, com ele eu tive uma crise de choro contente, sabe? Uma mistura de emoção, alívio, esperança, admiração, sei lá mais o quê (talvez minhas raízes afro-baianas tenham se manifestado tb). Ai eu fui assistir ao discurso. Depois fui ler a íntegra, que as minhas ‘adoradas salve, salve’ Mi & Lu postaram. E, olha, eu não me lembrava como era ficar tão feliz e emocionada e chorar tudo de novo, com um discurso político. Eu não me recordo, nos últimos 10 anos, de ter lido um discurso tão bonito, tão bem articulado, tão coerente, tão bem escrito e tão-tão capaz de me encher de esperança num mundo melhor. Quando ele falou da eleitora de 106 anos… ó, cês me larguem… Eu deixei cair lágrimas gooordas!

Me chamem do que quiserem. Mas eu cai de amores pelo Obaminha! – como diz meu caçula: “o cara de terno preto e muito sorridente!”

E, Fal, a irmã dele se chama ALMA!!!

Mas como eu sou mulézinha, num podia deixar passar: que vestido foi aquele que a primeira-dama Michelle resolveu usar no Grande Dia, cês me explicam?

Cara, uma adevogada, esclarecida, culta, linda, fina, magra, elegante, que passou a campanha inteira chiquetérrima… e “no dia que seria o dia do dia mais feliz de sua vida…” me aparece com aquilo?

JesusMarieJoseph, capanheira, foi promessa?

***

Nosso glorioso Lula disse sobre o novo presidente americano “acho que ele é corintiano” e você achou ruim?

E o Berlusconi que chamou Obama de “bronzeado”!?

A foto mais sexy of all times!

O quê? Vai dizer que é encenação?

Se ele falasse com vc assim, tu num fechava os zoín?

***

Ah, ó. Vou te contar…a produtora do 007 anda dizendo que já imagina um James Bond negro. Rá! A gente podia votar niqui ator “bronzeado” a gente queria como Bond… podia fazer uma eleição, com delegados e tudo, como lá nos EUA. Tolinha!

***

E o Daniel Dantas vai poder ir pra Miami quando quiser e bem entender, né?
Tá. Eu devo achar isso bonito?

***

Pros candangos e brasilienses: Hoje começou e amanhã tb tem “Festival de Moçambique” no Museu da República, bámonos?

Obama!

Ganhoou de la-va-da!
Um sujeito com a cabeça bem mobiliada, como diria meu pai, na Casa Branca, já é uma mudança e tanto!

O REM tava fazendo show em Santiago do Chile quando soube. E comemoroou com “I Believe”!
Eu achei lindo!

E não deixem de ler o Idelber. Se vc não tinha entendido o “tchãn” da coisa, vá lá saber porque o site tem esse nome (e chorar um pouquinho com ele)! Isso que é Biscoito Fino!