Renato Teixeira e as sutilezas

 

A arte coloca tijolinhos desordenados no meu espírito.

Eles se amontoam, formando volumes indefinidos… Mas lindos, musicais, letrados, bailantes, cheios de intensidade.

Creio que um dia serão a ponte, pro sujeito melhor que serei.

Na verdade, essa ponte deve ser simples e prática, sem ornamentos. Mas segura.

 

Ganhei a leveza desse moço ontem, a simplicidade dos sons, dele no palco, dos temas… A vida do interior… A relação com os filhos, a reverência à natureza. Tudo lindo. E simples.

 

Não é assim que deve ser?!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s