Leseira tropical. silêncios X palavras.

Tem dias como hoje, em que só escrever me salva. Não quero falar com ninguém. Sobre nada.
Temores, tremores (eu ia dizer frêmitos, mas é muito Florbela Espanca), medos… Uma coisa se avolumando por dentro. Densa. Uma massa de dúvidas e medos. E o calor… Que amalgama tudo numa leseira tropical.
Tem uns dias solares, claros, fortes que podem se tornar exatamente o contrário do que prometem ao amanhecer. E depois de tanta labuta, por encanto me lembro do caminho pra dentro e tudo parece tolo. Raso.
Tenho exigências de me tornar o que sou desde sempre. Olha que coisa que parece mais boba… E é nesse território tão meu que me movo, hoje, lentamente, me sentindo num pântano de sensações. Perdida numa nuvem escurecida de… estranhamento.
Logo eu que me acho conhecedora das minhas capacidades e limitações, do meu poder de mudança e no mesmo grau das minhas possibilidades de estagnação, entro na briga disposta a dilatar esses limites até onde for possível.
Tenho habilidades que reconheço e defeitos que tolero. Sou rápida, franca, clara, curiosa, leio tudo que me cai nas mãos, falo bem, sei lidar com pessoas (mesmo as mais difíceis) – gosto tanto da possibilidade de interferir em processos que melhorem a vida das pessoas , que faço isso até profissionalmente -, o meu bom humor constante. Sei ficar em silêncio e gosto. Hoje valorizo muito o que quero dizer, não falo por impulso, sou paciente. Do outro lado tenho a teimosia, a impaciência pro óbvio (hahahahaha que óbvio é esse, alguém há de perguntar), a intolerância com a grosseria e a humilhação que me faz virar um bicho esquisito de tão tosco, a indolência, a falta de disciplina.
Tenho aprendido muito sobre determinação e perseverança… Mas confesso que o caminho da procrastinação me tenta sempre com a beleza, intervenções em palavras e sons ao acaso, gentilezas, convites quase irrecusáveis de contemplação, papos descompromissados e gargalhadas me provocam a cada 15 minutos, senão com mais frequência.
No entanto, às vezes, como hoje, me dou ao luxo de ficar só. E um café, um livro e o silêncio me dão tudo que preciso. Além da tela em branco. 😉

SILENCIO_BANCO

Anúncios

Um comentário sobre “Leseira tropical. silêncios X palavras.

  1. Bela, meu amor! Vc está escrevendo cada dia melhor e comovendo a gente pra caramba…. Seu pai e avô ouviram eu ler esse texto é ficaram felizes de descobrir essa ótima escritora. Bjs e bjs da mãe orgulhosa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s