Arquivo da tag: amigos

Tatu do Bem*

* melhor adesivo de carro dos últimos tempos. Com a Imagem do tatu, craro!

Questões ardentes me impedem de vir aqui, quéridos. Latentes, urgentes e flamejantes. Mezzo inferno, mezzo fogueira das vaidades, por supesto. Nada de muito interessante, a não ser pra mim, nesse meu mundinho de coisas agitadamente mal colocadas, pessimamente e injustíssimamente mal distribuídas.

Outro dia um amigo disse assim: “você continua nessa sua missão diária de embalar atritos e ninar desastres?” E eu rodando outro pensamento na plataforma anexa: é…e mais que tudo e principalmente me esquivando da loucura…porque é só isso mesmo. Não tem como escapar em definitivo. Corre prum lado, esconde atrás da pilastra e deixa-A, A louca, passar correndo. Pra depois ela retomar o prumo e voltar com tudo. O que só me dará o tempo exato de dar meia abaixadinha, com uma virada de quadril pro ladinho… e deixar La Lôca passar de novo, raspando, tirando tinta… A tentativa é só essa: Escapar.

***

Saudade morninha de ter sossego.

***

“Menino, é bom ficar de olho ai
Que tudo é desse mundo
Surpresa também
Espinho é bem mais fundo
Destino também
O amor tá quase mudo
Minha voz também
Cruel é isso tudo”

(CRUEL – Luiz Melodia e Escola de Música da Rocinha)

***

Vi Beijo Roubado, the movie, de Wong Kar Wai, com o deslumbramento do Jude Law e a foufa da Norah Jones.
Fias,
vejem bem, traz a mais nova cena inesquecível de beijo de filme da história de Ruliúdi!
Tem os zói dele, o cabelo dele, a boca dele, as mãos dele e a voz dela. É um filme que te faz orar por uma nova tecnologia com aroma, sacumé?
Ah, porque eu dava tudinho pra sentir o cheiro daquele lugar, daquele cigarro, daquele cangote!
Tipo assim: pra ver sem desgrudar. Não, não dá vontade nem de comer pipoca.
Talvez um chocolatinho no final. Ou uma Blueberry Pie com uma bola de sorvete… (suspiros)

***

Eu tenho siricotico azul quando não lembro de uma coisa. E o Seu Jaime não me permite lembrar onde txongas foi que eu vi o Heath Ledger declamando Cummings. E essa meleca de YouTuba não me respeita, né mesmo?
Mas é de desmaiar. Assunte pelaê.
E me mande se achar, okey dokey?

***

Beibe, que horas são?
23h.

Onde ocê ta?
Me bôi a mi casita.

E ta fazendo o quê, uai?
Nadica.

E ce sabe que dia é hoje?
Um-hum… é Sexta.

E a amizade animadora do outro lado da linha responde: “NÚ!”

…Tu … tu … tu… tu ….

***

Caio: Mãe, cadê O passeio de Catxoro?
Eu: Cadê o quê, menino??
Belinha gaguejando de tanto rir: Tia, é “A Viagem de Chihiro”!

Anúncios

Olha a cor deste céu…às 4h30 da tarde…
Chove mais do que nunca nesse planalto.
A falta de sol, certamente, leva meu humor a um ambiente insólito, onde as heras e os fungos predominam.
Pr’além disso, a soma de alguns “contratempos” – não vamos adentrar no terreno do drama – , uma gripe e a vontade de encontrar um lugar onde eu quisesse estar, quieta e confortável, longe daqui…

Mas pra que é mesmo que servem os amigos, senão pra aquecer o nosso coração e dar umas boas escovadas na alma, né?

No sábado à noite, foi acertado o almoço com Uver, Raí e Marcelão. Ótemo! A saudade desse povo já tava dando pra incomodar.

Acordei, tomei café com filho caçula, já que o mais velho foi passear na casa do pai e marido não queria saber de sair da cama.

Liguei pra Cumadi, comprei pães e queijos, no caminho, e fui buscá-la.

Cintilante ligou, quando eu estava na estrada, e foi devidamente convocada. Assim como o adevogado da trupe, doutor Dudu.

Vixxx, formô, né?

Almocinho de inverno, com amigos deliciosos, na casa de mamãe.

Compartilho o menu, com quem quiser repetir a feliz combinação.

Goulash da Bela

1,5 kg de músculo bem limpinho e cortado em cubos de +- 3cm
2 colheres de sopa de manteiga
1 cebola grande cortada em rodelas
3 dentes de alho
1 c. sobremesa de páprika doce
1 c. de sobremesa de páprika picante
1 colher de sopa de mostarda
1 garrafa long neck de cerveja preta (levemente doce)
350 ml de molho de tomate (pode usar o pronto da sua preferência)
1 ramo de tomilho
Sal e pimenta do reino a gosto

Tempere a carne com sal e pimenta do reino.
Bote para dourar: a cebola e o alho na manteiga com um pouquinho de óleo de canola ou girassol. Doure a carne, acrescente as páprikas e a mostarda com a cerveja preta. Depois que baixar a espuma, adicione o molho de tomate e o tomilho.

Se quiser fazer na pressão, são 40 minutos. Na panela comum, em fogo médio, vai levar umas duas horas e meia, mas a carne e a consistência do molho ficam muito melhores.

Sirva com uma massa.
Eu servi com um buccatini, só passado na manteiga.

*** *** *** *** ***

Franguinho caipira da Bela

1 frango de +_ 1kg cortado em pedaços
Suco de 2 limões
1,5l de água para fazer o suco
1 colher de sopa de manteiga
1 maço de Salsa e cebolinha picado
4 dentes de alho
1 cebola grande cortada em cubos pequenos
1 taça de licor, de shoyu (molho de soja)
1 colher de sobremesa de açúcar.
Sal e pimenta do reino a gosto.
Folhinhas verdes de manjerona.

Lave o frango em água corrente e deixe de molho no suco de limão por +- 30 minutos.

Tempere com sal, pimenta do reino e alho.

Doure, na manteiga, 1 cebola grande cortada em cubinhos pequenos.

Adicione 1 colher rasa de sobremesa de açúcar.
Deixe caramelizar.

Doure o frango.

Bote a medida de 1 taça de licor, de shoyu.
Adicione a cebolinha e a salsa picadas.

Vá derramando pequenas quantidades de água e mexendo, delicadamente, até que o frango esteja cozido e beeem moreninho.

Sirva com arroz branquinho, feijão bem temperado e angu ou polenta.

Uma salada fresquinha e… voilà!

Tomamos vinho tinto de Rioja…daquela cor rubi que só os bons têm!

Uver fez uma torta folhada de maças verdes, castanha de caju & canela! De comer rezando! Comemos com sorvete de creme, obviamente.

{Break pro telefonema mais gritado ever:
No meio da sobremesa, Linoca, sorella mia, liga de Milão… e eu fui tele transportada, em absoluto estado de histeria, pro show do The Cure!!! Até cantei “You’re so gorgeous I’ll do anything! I’ll kiss you from your feet to where your head begins! Whyyyyy cant’ IIIIIIIIIIII be you? turututututututuru…”
Ah, as maravilhas do mundo muderno!
Hermana, tô com a cara congelada num sorriso até agora!}

Pra encerrar: um cafezinho de Cristina…lá no sul de Minas…entre risadas e muito bem querer.

…ai ai… num precisa nem que Deus ajude!

N.E: Os amigos, se você tiver a enorme sorte e satisfação de tê-los, meu bem…pode até pular a refeição e viver só de estar com eles.

Amigos lindos e maravilhosos

Arthur Thadeu Curado, meu querido,
vem chegando com duas estréias,
ambas no Teatro Goldoni.

(acima, Complexo de Cinderela, com Andrea Alfaia – a lôra – no elenco!)
&
(Abaixo, Existe Alguma Coisa Entre Nós, com ele e Patrícia Marjorie)

E ainda tem o tão esperado lançamento do seu livro “Dois de Paus”.
***

Sites do portfólio do meu querido PAULIN!
Confiram os outros em: http://www.beetles.com.br/web/

Spa da querida Dani, em Alto Paraíso
– Chapada dos Veadeiros/Goiás –

***

Email de convocação do meu querido Uver san:

Tenho uma sugestão de passeio bem interessante que podemos fazer juntos neste ou no próximo final de semana. Alguém já reparou essas árvores cheias de florzinhas vermelhas e/ou laranja que estão por todo lado?
Pois é … parece que esse ano os Flamboyants estão bombando mais do que nunca!!!

Que tal a gente fazer um passeio dominical juntos (estilo tranqilão) para admirar esse espetáculo?
Para traçarmos um roteiro eficiente (mínimo de gasto de carbono e impacto ambiental) precisamos que todos interessados em participar enviem para o grupo a localidade da árvore em questão. Juntos podemos traçar um roteiro bem divertido!!!

Ao escolherem seu flamboyant levem em consideração, dentre outros, os seguintes quesitos:
– intensidade cromática;
– frondosidade (use sua imaginação para entender essa distorção linguística do adjetivo “frondoso” … achei que “copa” soa futebolístico demais)
– impacto emocional;
– e outros que forem acrescentados!!!!

Enviem também sugestões para a forma mais ecologicamente eficiente de conduzirmos o passeio + data; horário; cardápio; bebidas e outros.

VIVA OS FLAMBOYANTS!!! NOSSA CIDADE E NOSSO PLANETA!!!

(uau … acordei ecologicamente inspirado hj!)

***

E a minha querida Vanessinha,
com o seu Kléber e o amigo Renato, da TMTA,
estão na produção desse incrível festival de curtas :

…Eita povo que me dá orgulho, sô!