Arquivo da tag: preguiça

Abraço, preguiça e twittadas

Sabe o que é abraçar uma pessoa?

Num tou falando de dar tapinha nas costas ou do abraço social. Nada disso…

Tou falando de abraçar no sentido mais ‘Full’ possível. Xô ver se eu explico melhor…

Eu abraço pessoas que eu amo. E eu amo as pessoas que abraço, assim, com tudo, quando eu abraço e me sinto abraçada, sabe?

Quando a gente sente que quer aquela pessoa por perto, durante a vida. Quando a gente sente que naquele contato frontal, que passa do olhar ao movimento de receber essa pessoa no seu coração, peito com peito, calor, plexo… Sabe o que eu tou falando?

Não é de amor sexual. Nem de abraço sensual. Pode até passar por isso. Mas é além.

É um entrelaçamento, é uma declaração de que você recebe aquela pessoa daquele jeitinho que ela é. É uma aceitação amorosa, é um jeito de dizer pra pessoa e constatar em você, sem uma única palavra, que a gente ta se acompanhando, daqui em diante. E que não tem que ter medo, porque mesmo que haja uma discordância, uma briga, um momento mais tenso, menos doce… A gente sempre vai ter aquele abraço.

É apesar de qualquer coisa. É sobre todas as coisas.

Acho que esse ABRAÇO devia ser grafado sempre em azul, em maiúscula, com letra cursiva, pra ser grande, arredondado, confortável e amoroso… comme il faut.

***

Num sei quem foi que me perguntou o que me dá preguiça…

É porque eu tou numa fase assim: se eu tou com preguiça, eu anuncio aos quatro ventos, enfaticamente, “tou com preguiça agora, dá licença?”.

Beibe, 13 anos de cuidar de casa, filhos, marido, escola, trabalho, de mim, da cachorra, dos amigos e de tudo mais, sacumé?

Tou me sentindo no direito total e completo de ter preguiça e curtir a bichinha aos estertores.

Bom, então…

Tenho preguiça de gente que chia. Sabe a Bonequinha Reclaminha Miadinho da Estrella?

Pior que isso só tatibitati…

Tenho preguiça de gente muito combinadinha (camisa, cueca e meia + sapato, cinto e carteira, por ex.)

Tenho preguiça de manuais e de cantores que berram.

Morro de preguiça de quem fala muito devagar.

Passo maaaal de preguiça de gente que me pede muita explicação ou que me faz detalhar demais.

Tenho preguiça mortal de enólogos – salvo raríssima exceções.

Se me pedir pra arrumar os armários e as gavetas de documento, é capaz d’eu ter uma síncope de preguiça.

Tenho um pouco de preguiça todo dia. Ao acordar e depois do almoço, então… vixe. Tenho que me espichar que nem lagartixa pra levantar.

Tenho uma certa preguiça de gente ansiosa, embora muitas vezes me compadeça, por pura identificação.

Tenho uma preguiça, seguida de uma falta de paciência total, irrestrita- com direito a riscar a pessoa para-todo-o-sempre-amém da minha lista de convivíveis (existe isso?) -, de gente grosseira, mal educada e/ou com aquele ar de superioridade sem explicação.

Deve ter mais coisa que me dá preguiça.

… Tem umas pessoas que, só de ouvir o nome, me dão preguiça.

***

Cês viram o Dalai Lama, de alma e osso, no twitter?

www.twitter.com/dalailama

Mas os que têm me divertido mais ultimamente são:

www.twitter.com/lagartazul & www.twitter.com/naoehamor

Anúncios

Acordando

Você acorda como?
Me conte que eu quero saber.

Eu acordo(?) uma lesma lerda…me arrasto, reclamo, me espreguiço 600 vezes, estalo o pescoço, pego nos meu pés…pra ver se eles vão me obedecer quando eu pisar no chão, sacumé?

Eu não levo menos de 15 minutos pra sair da cama. Abraço os travesseiros como quem diz Adeus, dramaticamente, todo dia. Mas isso é se tiver um dia lindo, ensolarado e quente lá fora. Se estiver frio, meu bem…me esqueça nos próximos 30 minutos. Porque a hora de partir do Edredon é toda uma Ópera.

Resumindo pra ser eficiente e economizar maus entendidos: Tenha paciência ou desapareça!

Você acorda cheia de energia, pulando da cama, doida pra ganhar o mundo?
Então sai pra lá, desafasta, façavô.