Arquivo da tag: sêca

vento, cabeça de vento ou ventania na montanha

ventoooo

Eu não sei de onde vem tanto vento frio… tudo fechado e um ventinho irritantemente gelado insiste em me perturbar. Nessa sêca, ainda por cima, que torna qualquer brisazinha constante quase uma tortura pra olhos, narizes e boquinhas, eu tou de casaco e de meias, em casa… Em pleno “verão” candango.

Mas o que eu tava aqui matutando é que não consigo imaginar a quantidade de perguntas que um sujeito faça (a si mesmo) pra encontrar uma respostinha besta – a da vez seria “Eu não sei”. E é menos possível ainda que as ilações e ligações que uma mente razoavelmente bem mobiliada façam desemboquem em tantas decisões estapafúrdias. Donde devo concluir que:

1. o sujeito rasgou o verbete “dúvida” do dicionário

2. a cabecinha dele não é  bem mobiliada

3. ele é adepto de uma seita imbecilizante  que crê no ego, como quem crê em Deus (embora combata essa postura no discurso)

4. ele é um completo idiota.

Nada boas as opções.

Ou eu tou sendo muito pessimista?

***

Um linda e querida amiga me mandou essa:

– Do que você não abre mão, no seu casamento?

Fias, eu mal respondi, na hora, umas coisas meio bestas. Mas foi ela sair da minha frente e o dia acabar pra eu me dar a função, né?

E tome matutação.

Quem acha que um casamento é “mar de brigadeiro”, monotonia ou mesmice tá bem doido, viu?

Por essas bandas, é a montanha russa mais radical ever!

Deliciosa. Mas tem que ter estômago, camarada.

Patchwork Bocó

O Observatório da Imprensa registrou a simulação de uma eleição mundial
entre Obama e McCain.
Interessante saber que os eleitores votaram maciçamente no Obama.
Amém.

Aliás, olha bem pro material de campanha do rapaz.

Pop-art , Fifties! O mácsimo!

Muito bom gosto, hein?

***

Num pode ser verdade que a Nayara (a companheira de cativeiro da Eloá), ao ser perguntada sobre o seu maior desejo tenha dito que queria receber uma visita do PATO!

É isso mesmo?

Na minha terra isso é falta de surra.

***

“Vamos ao que realmente conta: em que medida a crise atual afeta as relações de poder no mundo atual?”

Excelente artigo do Profº Emir Sader!

Num deixe de ler.

***

Assisti Law & Order onti, depois de longo e tenebroso inverno.

Pensei na falmigas que amam. Eu costumo amar tb. Mas onti… achei uma me-le-ca.

***

Eu quero um balanço na minha sala!

***

Eu tou enjoadinha de ar condicionado…
eu num guento mais o calor…
eu peço chuva todosantodia.

***

Eu tomei uma puxada de tapete de uns amigos… que ó, minha cara caiu.
Sério mesmo. Tô chokita!
Never ever… not even in my worst dreams…
Fiquei frapê…

Vou pra casa, ficar de olho parado…

A terra pede Chuva …moi aussi

“Traga-me um copo d’água, tenho sede
E essa sede pode me matar
Minha garganta pede um pouco d’água
E os meus olhos pedem teu olhar

A planta pede chuva quando quer brotar
O céu logo escurece quando vai chover
Meu coração só pede teu amor
Se não me deres, posso até morrer”

Quando eu começo a sonhar com a chuva, entendo que bastou, sabe? Deu! Não só do tempo, do clima…Mas de um bando de sêcas na minha vida.

Não costumo reclamar, me lamentar, ficar rodando em torno de alguma coisa que me incomode, até porque não tenho muita paciência. Num tenho muita tolerância pra esses pântanos. Minha alimentação é solar, minha cabeça, idem e meu coração deve até fazer fotossíntese.

Porque, olha, de poço eu só quero saber se for artesiano, se for pra jogar moeda ou pra dar uma nadadinha, dependendo da qualidade.

…mas que o clima PEDE chuva, ah pede!

Crato

O Crato é aqui?!
Sim, porque depois do almoço era humanamente impossível
realizar qualquer tarefa, por mais simples…
Tipo, jogar a 12ª garrafa d’água do dia no lixo.
Nem que fosse mode Hortência on…
A média pra sobrevivência aqui é essa, beibe.
Meio litro por hora…
ou vai virar um tecão de carne do sol?
Jamais confie nos hômi do Climatempo.
Pideite da minha queridíssima Beth, corregindo minha ignorância ninja:
BethS disse…
A seca tá de lascar em Brasilia, Bela, mas queria muito que fosse como o Crato, que, ao contrario do que vc falou aí, é um municipio muitissimo agradavel. Ele está no pé de uma chapada (do Araripe), no Vale do Cariri cearense, de temperatura sempre amena, com muitas cachoeiras e mangueiras fantásticas… O Cariri (Crato, Barbalha e Juazeiro do Padim Ciço)é conhecido no Nordeste como o Oásis do Sertão, visse? Dizem que ali, em épocas glaciais, foi um grande lago. É um lugar incrivel, gostaria mesmo de voltar lá!BeijoS ressecados…